Ricardo

Paz e luz a todos nós, caminhantes e familiares! Tenho vivido noites de delírios, ao contemplar de tudo que vivemos juntos, da lama do caminho ao azul infinito do céu lá do alto do pico, dos banhos de cachoeiras bonitas, confundidos com a beleza da chuva numa cachoeira infinita. Flores ofertadas pela natureza, para todos nós contempladas com um couro de sublimes pássaros, que de quebrada em quebrada espantava a rotina de vida de todos nós e de passo a passo seguíamos hora cansados, mas, sem lamentar da vida passada que do suor do rosto cansado, só recordação temos guardado, que até do isolante macio, em corredor abandonado, temos saudades, fugindo das vaidades, encontramos sinceridades e fraternidade, confundidas com tristeza e cansaço, pois tudo era felicidade. Recordar de todas as lendas e deste povo acolhedor e gentil, que só o mais céptico, não sentiu, o quanto precisamos de tão pouco para sermos felizes.

Ricardo, Nivea e Maria Beatriz – Volta Redonda.